Experiências 'Beyond Luxury'

Rita Andrade Soares

CEO Herdade da Malhadinha Nova

Nos últimos anos, tanto a investigação teórica como os estudos mais práticos sobre o turismo apontaram o turismo experiencial como uma das grandes tendências para o futuro. Na minha opinião, esse futuro é já hoje uma realidade e surge como compromisso para o desenvolvimento do turismo sustentável em Portugal.

Por todo o mundo, têm vindo a desenvolver-se conceitos de experiências únicas, em locais improváveis, até por vezes inóspitos, isolados, onde o luxo assume a forma de tempo, de espaço e de Natureza…

Os mais exigentes turistas do presente, bem como aqueles que se adivinham no futuro, procuram muito para além do luxo. Na realidade, numa era em que o ser humano está conectado 24 sobre 24 horas, estes turistas procuram experiências que, de alguma forma, os afastem da sua zona de conforto e os desafiem física e mentalmente, ou os liguem à Natureza e às tradições locais que desconhecem.

Em consequência, o desafio da oferta é, mais do que nunca, proporcionar momentos que se transformem em experiências educativas e reveladoras de novas ou escondidas facetas e capacidades dos turistas. Neste prisma, a qualidade do espaço continua a ser importante, mas deixa de ser o aspeto mais relevante. O essencial é o que vai «para além do luxo», é estar conectado com a Natureza e com tudo aquilo que de mais genuíno e profundo nos tem para oferecer, longe da intensidade tecnológica e da sociedade materialista.

O retorno a uma forma de viver mais elementar, por vezes, em condições rigorosas, sejam elas climáticas ou inóspitas, que desafiem a ultrapassar a zona de conforto, é a nova tendência e para isso, hoje mais do que nunca, a oferta deve centrar-se na elaboração de experiências com qualidade, inovadoras e muito criativas.

Atualmente, por todo o mundo, conceituados e exclusivos «Traveller designers» e hotéis especializam-se na produção deste tipo de ‘luxos’, espaços que se erguem em locais improváveis e que promovem experiências memoráveis.

Hoje, sem dúvida, o desafio é a criatividade e o limite é a imaginação.

Este ano, Portugal foi eleito o melhor destino do mundo, entre muitos outros aspetos, pela preservação da tradição e pela recriação contemporânea dessa mesma tradição, sempre com a motivação de ir mais além e de ir ao encontro dos desejos do turista do presente e do futuro. Este deve continuar a ser, sem dúvida, o nosso foco.

Inovar e proporcionar experiências inesquecíveis, extraordinárias e únicas é, na minha opinião, o caminho para o futuro do Turismo em Portugal.

PARTILHAR O ARTIGO \\